Noticias

Fernando Henrique Cardoso pediu doações à Odebrecht

fernando-henrique-cardoso-og

Um laudo feito pela perícia da Polícia Federal localizou e-mails do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, pedindo doações eleitorais ao empresário Marcelo Odebrecht, preso pela Operação Lava Jato.

O dinheiro seria para as campanhas de dois candidatos do partido ao Senado, em 2010: Antero Paes de Barros, pelo estado de Mato Grosso, que não foi eleito, e Flexa Ribeiro, eleito pelo Pará.

Na troca de mensagens revelada pela polícia, Marcelo Odebrecht garantiu a Fernando Henrique apoio financeiro apenas ao candidato mato-grossense.

A perícia nos e-mails foi autorizada pelo juiz federal Sérgio Moro e faz parte da investigação para saber se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu propina da construtora Odebrecht. Essa propina teria sido paga com um apartamento vizinho ao de Lula e com o terreno que sedia o Instituto Lula.

Em nota, Marcelo Odebrecht diz que os e-mails são autoexplicativos e referem-se a pedidos que sempre foram normais e comuns por parte de políticos.

Flexa Ribeiro informou que só teve conhecimento do pedido de recursos após a divulgação pela imprensa e negou ter recebido valores da Odebrecht. O senador ressaltou que o nome dele não consta em nenhuma delação, nem na contabilidade paralela da empreiteira.

Por telefone, o PSDB disse que o pedido de doações não foi feito pelo partido e, por isso, não iria se manifestar.

Nessa quinta-feira, nossa equipe de produção pediu posicionamento do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, mas as assessoras não enviaram resposta. Não conseguimos contato com Antero Paes de Barros.