Noticias

Novo chefe da Polícia Civil pede apoio da população do Rio de Janeiro

policia-civil-pe-2016

O novo chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Carlos Augusto Leba, se emocionou hoje (20) durante sua posse na Cidade da Polícia, zona norte da capital fluminense, ao lembrar da morte de colegas e pediu apoio da população aos policiais.

Na cerimônia, foi mostrado um vídeo sobre os 29 policiais mortos entre 2014 e 2016. “Sempre estamos assistindo a um sepultamento de policial”, declarou ele, que chegou a se emocionar e pedir a inclusão dos cidadãos fluminenses para o sucesso da segurança pública no estado.

“Não é possível fazer segurança pública sem que a população e os demais segmentos estejam encorpados no projeto e essa é a perspectiva que o sistema de metas buscava, que a UPP [Unidade de Polícia Pacificadora] cria e que se busca com a interação entre as instituições policiais”, disse ele.

O novo Secretário de Segurança, Roberto Sá, participou da posse e reafirmou a jornalistas que priorizará o controle da entrada de armas de grosso calibre no estado. “Estou encaminhando um projeto à Polícia Civil de intensificarmos as investigações desses fuzis, que são quase um por dia”, declarou ele. “Esse trabalho será muito ajustado com a própria Polícia Federal. Após a apreensão de cada arma como essa, precisamos mapear o seu caminho. Muitas delas são nacionais, temos que ver como elas estão chegando a esses grupos criminosos”.

Leba substituiu o delegado Fernando Veloso que exercia a função desde 2014. Na corporação desde 1987, Leba já coordenou Projetos Especiais, a Polícia Técnico-Científica, foi diretor da Academia de Polícia Sylvio Terra e chefiou a Divisão Antissequestro. Foi Subsecretário de Planejamento e Integração Operacional na Secretaria de Estado de Segurança em 2002 e, até assumir a chefia do órgão, era delegado titular da 1ª Departamento de Polícia de Área.

 

(Fonte Agência Brasil)