Esporte

Flamengo vence nos pênaltis e elimina o Coritiba

fla-penaltis_0

Não houve desvantagem no placar agregado, lesões ou noite inspirada do goleiro rival que impedissem o Flamengo de avançar para as quartas de final da Copa do Brasil. Com time misto e empurrado por sua torcida, o rubro-negro devolveu o 3 a 0 que sofreu do Coritiba no jogo de ida, levou a decisão da vaga para os pênaltis, e, em uma disputa eletrizante, avançou para a próxima fase do mata-mata nacional ao vencer a disputa das cobranças por 3 a 2. Na próxima fase, o Flamengo joga contra o América de Natal, que eliminou o Atlético-PR.

Precisando de gols para reverter a vantagem do Coritiba, o Flamengo partiu para o ataque desde o primeiro minuto de jogo. O Coritiba se postou na defesa, colocando praticamente todo o time para marcar, em busca de uma bola decisiva para um contra-ataque. A blitz rubro-negra continuou na base da vontade e da correria, tendo mais posse de bola em seu campo de ataque, mas, o time pecava no último passe e no chute a gol.

Depois de começar o jogo em um ritmo mais alucinante, o Flamengo diminuiu o ritmo. A bruxa também andou solta para o lado dos donos da casa: com menos de trinta minutos de jogo, o técnico Vanderlei Luxemburgo perdeu dois jogadores por lesão. Primeiro Luiz Antônio levou a pior em uma dividida e deslocou o ombro, logo aos 13 minutos de jogo. O titular Léo Moura entrou em seu lugar. Depois, aos 27, Paulinho torceu o joelho e deixou a partida, dando lugar para Everton.

Aos poucos, o Coxa foi abandonando sua proposta defensiva e se lançando mais ao ataque, deixando a partida equilibrada. Martinuccio até aproveitou falha da defesa e arriscou de longe, na única finalização do Coxa no primeiro tempo, com 38 minutos de bola rolando.

Nos acréscimos, aos 46 minutos de jogo, Zé Love derrubou João Paulo na grande área, e o árbitro Wagner Reway marcou o pênalti e deu cartão amarelo para o atacante coxa-branca. Alecsandro pediu para bater, e abriu o placar no Maracanã, em chute forte, a meia altura, no canto direito de Vanderlei, sem chance de defesa para o goleiro.

Queimando sua última alteração na partida, Vanderlei Luxemburgo mandou o atacante Eduardo da Silva para o jogo na volta do intervalo, tirando o meia Gabriel. A mudança surtiu efeito, porque o Flamengo voltou mais agressivo, pressionando da mesma forma que fez nos minutos iniciais. O Coritiba abusou das faltas para parar o ataque flamenguista, deixando o jogo mais truncado.

Eduardo da Silva apareceu bem aos 4 minutos da etapa final, quando girou na pequena área e chutou em cima de Norberto. Logo depois, aos 9, o árbitro Wagner Reway interpretou que Norberto interceptou a bola com o braço na grande área em cruzamento de João Paulo.

Alecsandro cobrou novamente, acertando um chute fraco, no meio do gol, fazendo seu segundo gol no jogo e o segundo do Flamengo. Marquinhos Santos mexeu no time, colocando Alex e Robinho, quase a formação titular. O experiente meia do Coxa cobrou falta que deixou Zé Love livre para finalizar, aos 18, em uma das melhores chances do time visitante na partida.

E o Flamengo chegou ao gol que levou a disputa para os pênaltis aos 36 minutos do segundo tempo. A jogada começou com lançamento de Recife para Everton, que escapou em velocidade pela esquerda, passando pelo marcador, e cruzando para Eduardo da Silva. O brasileiro naturalizado croata, da pequena área, ajeitou e bateu para o fundo das redes de Vanderlei.

A disputa de pênaltis foi emocionante, com direito a vários pênaltis defendidos e desperdiçados. Paulo Victor defendeu as cobranças de Hélder e Dudu e Vanderlei impediu os gols de Alecsandro, João Paulo e Léo Moura. Zé Love e Carlinhos, do Coritiba, acertaram a trave. Nas cobranças de pênaltis alternadas, o volante Canteros fez o gol da classificação, depois que Carlinhos abriu a nova série desperdiçando sua cobrança.

Flamengo 3
Paulo Victor; Luiz Antônio (Léo Moura), Chicão, Samir e João Paulo; Recife, Márcio Araújo, Canteros e Gabriel (Eduardo da Silva); Paulinho (Everton) e Alecsandro
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Coritiba 0
Vanderlei; Norberto, Luccas Claro, Leandro Almeida e Carlinhos; Hélder, Gil (Robinho), Rosinei (Baraka) e Dudu; Martinuccio (Alex) e Zé Love
Técnico: Marquinhos Santos

Nos pênaltis – Flamengo 3 x 2 Coritiba

Gols
Alecsandro (Flamengo), aos 48 minutos do primeiro tempo e aos 11 minutos do segundo tempo e Eduardo da Silva (Flamengo), aos 36 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos
Flamengo – Chicão e Everton
Coritiba – Rosinei, Zé Love, Gil e Alex

Cartões vermelhos
Não houve