Noticias

Secretaria de Educação e Sepe divulgaram balanços diferentes sobre o primeiro dia da greve nas escolas estaduais

A Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro (Seeduc) e o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe) divulgaram balanços díspares sobre o primeiro dia da greve nas escolas estaduais. Para a Seeduc, 269 profissionais, cerca de 0,3% da categoria, não foram trabalhar ontem (12/05). Já a assessoria de imprensa do sindicato afirma que a greve conta com adesão de, pelo menos, 27 mil professores do estado, o que equivale a 30% do total. O número é 100 vezes maior que a quantia declarada pela secretaria.

“Estamos construindo um grande ato para o dia 21 de toda a [área da] Educação, unindo servidores federais da educação, a rede estadual de educação e as redes municipais. A tendência é que o movimento cresça”, disse a coordenadora do Sepe, Suzana Gutierrez, que discorda da contagem do governo.

Segundo a coordenadora, a adesão à greve é maior nas redes municipais do Rio, com 60%, de São Gonçalo, com 80%, e de Duque de Caxias, com 90%. Em Niterói, foi iniciada hoje uma paralisação de 72 horas e o primeiro balanço da adesão deve ser divulgado pelo sindicato no fim do dia.

Os professores do estado reivindicam mudanças no currículo escolar, reajuste de 20%, redução da jornada semanal de trabalho dos funcionários administrativos para 30 horas e reserva de um terço da carga horária para preparar aula. A Secretaria Estadual de Educação afirma já cumprir esta última demanda, argumenta que planeja um aumento de cerca de 8% e que não pode reduzir jornada de trabalho sem diminuir os salários.

No Rio de Janeiro, a greve dos rodoviários dificultou a locomoção e também provocou mais faltas nas escolas.

Fonte: Agência Brasil