Noticias

Operação Lapa presente prende homem por tráfico de drogas e furto

Agentes da Operação Lapa Presente, da Secretaria de Governo do Rio de Janeiro, prenderam em flagrante na noite de sexta-feira (9/5), Marcelo dos Santos Esteves, de 33 anos, na Rua do Riachuelo. Ele estava com 14 papelotes de cocaína e com um telefone celular que havia acabado de furtar. A vítima foi localizada na 5ª DP (Mem de Sá), onde o caso foi registrado.

Lançada pela Secretaria de Governo com o objetivo de garantir a segurança e o direito de ir e vir dos moradores e frequentadores da região do Rio Antigo, a Operação Lapa Presente deu início às suas ações de fiscalização no dia 1º de janeiro de 2014. Desde então, até a madrugada de 10/05, os agentes prenderam 85 foragidos da Justiça – sendo quatro por homicídio, 35 por roubo, 23 por furto, 10 por tráfico de drogas e 13 por outros crimes.

Além disso, 679 pessoas foram detidas por porte de entorpecentes, sendo 656 detidas por posse para consumo e 23 presas por tráfico de drogas. Também foram conduzidas à delegacia 13 pessoas por porte de arma branca, sete por portar arma de fogo, 67 por roubo e furto e 170 por outros delitos.

Em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social foram acolhidos 4.370 moradores em situação de rua. Foram realizadas ainda ações de fiscalização em conjunto com a Secretaria Municipal de Transportes, onde 125 veículos foram rebocados por apresentarem alguma irregularidade.

 

Atendimento ao cidadão

O Disque Lapa Presente (97954-2424 e 97954-2525) recebeu, desde a noite do dia 1º de janeiro de 2014, 704 ligações. O serviço tem garantia de anonimato ao denunciante.

A ação acontece todos os dias, de forma permanente, entre 21h30 e 5h30. A região do Rio Antigo é patrulhada por 123 agentes que atuam a pé, em 24 bicicletas ou em 11 viaturas com o logotipo da operação.

Oito órgãos dos governos estadual e municipal atuam coordenados na ação: Secretaria de Estado de Governo, Polícia Militar, Guarda Municipal, secretarias municipais de Ordem Pública; de Assistência Social; de Conservação; de Transportes, além da Comlurb. O efetivo circula pelo bairro para coibir roubos, uso e venda de drogas e promover o ordenamento urbano, além de realizar ações sociais como o acolhimento de moradores de rua.