Noticias

Obra do Metrô em Ipanema é suspensa após calçada afundar

O subsecretário municipal de Defesa Civil, Márcio Motta, determinou na noite deste domingo (11/05) a paralisação das obras da Linha 4 do metrô, em Ipanema, na Zona Sul do Rio, no local em que a calçada da Rua Barão da Torre cedeu durante a madrugada. A decisão foi tomada durante uma reunião no canteiro de obras na tarde deste domingo, entre o subsecretário, dois engenheiros da Defesa Civil municipal, e três profissionais do Consórcio Linha 4 Sul, responsável pelas obras da Linha 4 do Metrô entre Ipanema e Gávea. A Linha 4 vai ligar Ipanema à Barra da Tijuca, na Zona Oeste da cidade.

A obra ficará suspensa até que o consórcio entregue à Defesa Civil um relatório com as causas do problema e um plano de providências a serem tomadas. Segundo o subsecretário, a empresa prometeu entregar o relatório até quarta-feira (14/05).

Também foram tratados na reunião assuntos como falhas na comunicação entre o consórcio e as autoridades de emergência. O subsecretário determinou que sejam divulgados diariamente à Defesa Civil municipal os dados de leitura dos pinos de recalque – equipamentos que medem as movimentações estruturais em edificações.

Sobre possíveis danos estruturais nos edifícios que apresentaram rachaduras no local, Márcio Motta afirmou que não há risco de problemas maiores.

O assentamento ocorreu em frente ao número 137, segundo a assessoria de imprensa do Consórcio Linha 4 Sul. Em nota, o consórcio afirmou que “fez o reparo imediatamente e tranquilizou os moradores de que não há risco para as edificações do entorno”. De acordo com o consórcio, o reparo da calçada foi executado imediatamente, com injeção de concreto no solo. 

Ainda segundo o consórcio, não houve vítimas ou transtorno na região. Os prédios nas cercanias da obra recebem pinos de recalque e clinômetros que possibilitam o acompanhamento de como as edificações se comportam antes e durante as obras, explicou o consórcio em nota. “Todas as medições apresentam resultados dentro dos limites esperados – inclusive as medições realizadas neste domingo (11/05) nos edifícios da Rua Barão da Torre”, diz a nota.

O Corpo de Bombeiros também informou que, junto com os técnicos do consórcio construtor, realizou uma primeira avaliação do local, que não constatou risco para estrutura dos prédios próximos. A Defesa Civil municipal, que é o órgão responsável pela avaliação e relatório técnico final, foi acionada, segundo os bombeiros.