Noticias

Funcionário que trabalhava na construção Itaquerão cai de uma altura de 15 metros

ita

Um funcionário que trabalhava na construção das arquibancadas móveis do Itaquerão caiu de uma altura de cerca de 15 metros, segundo o Corpo de Bombeiros, e foi levado para um hospital da região. Ainda não há informação sobre seu estado de saúde.

O operário, que não tem ligação com a Odebrecht, empresa responsável pela construção do estádio do Corinthians e palco do jogo de abertura da Copa do Mundo, usava os equipamentos de segurança na hora do acidente.

A Fast Engenharia foi a empresa contratada pela Ambev para realizar a montagem das arquibancadas móveis, mas o trabalhador acidentado é da empresa WDS, que também participa da obra.

Segundo o Corpo de Bombeiros, via Twitter, a vítima ferida foi socorrida pela ambulância da Odebrecht e levada para um hospital da região. A assessoria de imprensa da Fast Engenharia afirmou não ter mais detalhes do ocorrido.

Este é o segundo acidente envolvendo trabalhadores na arena. No final de novembro do ano passado, o estádio que será palco de abertura da Copa do Mundo de 2014 viu a morte de dois funcionários em função da queda de um guindaste no setor leste. Fábio Luiz Pereira, de 42 anos, e Ronaldo Oliveira dos Santos, de 44 anos, morreram.

Na época, 30% das obras da arena chegaram a ser interditadas pela Defesa Civil de São Paulo para investigação das causas do acidente.

A Fast Engenharia foi contratada pela Ambev para executar o serviço de construção das arquibancadas e alugar a estrutura durante o Mundial.

Em parceria com a Arena Group, que trabalhou com esse tipo de estrutura nos Jogos Olímpicos de Londes, em 2012, a Fast produziu os assentos temporários da Arena Fonte Nova, utilizados na Copa das Confederações.

Com um investimento de R$ 38 milhões, as arquibancada móveis do estádio devem ter 21 mil cadeiras temporárias, e as estruturas serão desmontadas após a Copa. O processo de instalação dos assentos no setor sul começou no início de fevereiro deste ano, com 90 operários.

A Fast Engenharia projetou um pico de 150 trabalhadores no local. O cronograma de entrega da montagem das arquibancadas foi previsto para abril.