AVC foi causa da morte de lutador de MMA Leandro | RJ notícias - Ultimas noticias RJ - Esporte - Politicia - Dicas - Entretenimento
Destaques

AVC foi causa da morte de lutador de MMA Leandro

O brasileiro Leandro Caetano de Souza, o “Feijão”, morreu pouco antes da pesagem para uma luta no Shooto 43, evento que aconteceria  nesta sexta-feira onde teria Gabriel Brasil como oponente. O atleta desmaiou antes de subir na balança e foi levado para um hospital em Botafogo, no Rio de Janeiro, mas não resistiu.

O atestado de óbito apresentado pelo Instituto Médico Legal nesta sexta-feira aponta Acidente Vascular Cerebral (AVC) como a causa da morte do lutador .

Feijão passava por período de perda de peso (900 gramas) para poder lutar. Ele se sentiu mal quando estava na sauna.

O lutador, de 26 anos, era membro da Delfim Caçadores/Nova União, mesma equipe dos astros do UFC José Aldo e Renan Barão. Pouco tempo após a confirmação da morte, André Pederneiras, um dos fundadores do time e dono da marca Shooto no país, utilizou sua página no Facebook para se pronunciar sobre o caso.

“É com grande pesar que viemos por meio desta, noticiar o falecimento do atleta Leandro Caetano de Souza, o atleta veio a óbito na UPA de Botafogo, os motivos ainda não são de nosso conhecimento, gostaríamos de expressar os pêsames a todos os amigos e familiares”, comentou.

André Chatuba, professor do atleta na Delfim Caçadores, acredita que a morte do aluno pode ter relação com a perda de peso necessária para o combate. De acordo com Chatuba, Leandro precisava perder 900 gramas para a luta contra Gabriel Brasil e estava na sauna no momento em que passou mal.

“Um atleta da Nova União que estava lá no hospital me falou que ele desmaiou fazendo sauna e correram com ele para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Pelo que me parece, tem, sim, relação com a perda de peso, porque no hospital eu perguntei ao atleta da Nova União se ele tinha pesado. Ele me respondeu que faltavam 900 gramas, por isso estava fazendo sauna e desmaiou”, disse.

Chatuba ainda relatou que foi pego de surpresa com a morte de Leandro. “Recebi um telefonema de um primo dele dizendo que ele estava na UPA passando mal. Peguei a condução e fui até lá. Quando cheguei, recebi a informação que ele tinha