Noticias

Maior unidade fluminense de produção de açúcar e álcool será reativada em Campos

 

A maior unidade fluminense de produção de açúcar e álcool, a Usina Sapucaia, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, será reativada. A unidade ajudará a impulsionar a produção de etanol no Rio de Janeiro, incentivada pelo decreto estadual que reduz o ICMS de 24% para 2%. Na terça-feira (2/7), o Grupo MPE anunciou a nova administração da usina, com capacidade de moagem de dois milhões de toneladas de cana por ano. A expectativa é de que a indústria volte a produzir açúcar e álcool até 2015.

– O Rio de Janeiro passou a ter a menor alíquota para açúcar e álcool. Isso torna o produto do estado mais competitivo, com reflexos futuros também no bolso do consumidor – afirmou o secretário de Agricultura, Christino Áureo.

Desativada há dois anos, a unidade em recuperação judicial será gerida pela Coagro (Cooperativa Agroindustrial do Rio de Janeiro), que já administra a Usina São José, também em Campos. O objetivo é que, em dois anos, os 10 mil hectares de terras da Sapucaia produzam dois milhões de toneladas de cana-de-açúcar.

Serão investidos R$ 30 milhões na indústria, R$ 40 milhões no campo e outros R$ 6 milhões, na compra de máquinas colheitadeiras. Na fase de plantio de cana, serão gerados 1,5 mil empregos diretos no campo e 500, na recuperação do parque industrial.

– Após os períodos de recuperação e plantio, a Usina Sapucaia vai empregar em média 3 mil pessoas – explicou o presidente da Coagro, Frederico Paes Rangel.

Outras unidades serão entregues nos próximos anos

Incentivado pelo decreto estadual, o grupo Canabrava colocará em operação duas novas indústrias. A empresa lançou a pedra fundamental de sua segunda usina de produção de álcool, em Quissamã. O grupo também irá reformar uma unidade em Campos. No total, serão investidos R$ 400 milhões.

Com inauguração prevista para 2015, a nova usina de Quissamã terá capacidade de moagem de 1,5 milhão de toneladas de cana-de-açúcar e produzirá 120 milhões de litros de álcool anualmente. A unidade também irá possuir uma planta de cogeração de energia elétrica, com capacidade de 44 megawatts (MW).

Em 2014, o Canabrava também irá inaugurar a usina exclusiva de produção de açúcar, também em Campos. Comprada recentemente, a indústria Santa Cruz será reformada e terá capacidade para moer 1,5 milhão de toneladas de cana-de-açúcar. Serão aplicados R$ 100 milhões no espaço.