Destaques

Furto em duto da Petrobras provoca vazamento de 60 mil litros de óleo na Baía de Guanabara

Um furto no oleoduto da Petrobras em Magé, na Baixada Fluminense, provocou o vazamento de 60 mil litros de óleo no rio Estrela, que deságua na Baía de Guanabara neste sábado (8). O manguezal de Magé e Duque de Caxias foi atingido.

Segundo o biólogo Mário Moscatelli, o vazamento pode afetar fauna e flora e afetar a reprodução dos caranguejos já que estamos no período de reprodução da espécie. O biólogo sobrevoou a região na tarde deste domingo.

” O óleo penetrou na floresta e poderá causar a morte das árvores e da fauna associada a esse importante ecossistema protegido pela lei”, disse

A Petrobras Transporte (Transpetro) informou, por meio de nota, que 45 mil litros de um total de 60 mil litros de óleo (75% do volume vazado) já foram recolhidos pelas equipes de emergência. O vazamento é decorrência do furto de petróleo ocorrido no último sábado (8) em oleoduto no município de Magé, no limite com o município de Duque de Caxias, ambos na Baixada Fluminense.

A empresa informou que que um sobrevoo de helicóptero realizado na manhã de hoje (10) na Baía de Guanabara constatou a presença de vestígios de óleo somente na foz e nas margens do Rio Estrela, A companhia continua trabalhando nas ações de limpeza e recuperação da área atingida e instalou uma unidade de socorro à fauna no local, com atuação de médica veterinária e especialistas em meio ambiente.

Foram mobilizados 413 profissionais, com uso de 24.600 metros de barreiras absorventes e de contenção, 19 caminhões, 22 embarcações de apoio, uma aeronave, três drones, dentre outros recursos. O duto foi reparado e voltou a operar normalmente.

A Transpetro esclarece que é vítima de ações criminosas de furto de óleo e derivados e colabora com as investigações das autoridades. A companhia pediu a colaboração dos moradores vizinhos aos dutos para minimizar o risco de acidentes gerado pelos furtos. Eles podem entrar em contato com a companhia por meio do telefone 168, caso identifiquem qualquer movimentação suspeita na faixa de dutos e em terrenos próximos. A ligação é grátis e o atendimento funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.

Denúncias sobre atividades criminosas podem ser feitas para a companhia por meio do telefone 168 . A ligação é grátis e o telefone funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.

A Polícia Civil informou que está investigando o ocorrido e ainda não pode fornecer maiores informações para não atrapalhar as investigações. Ainda de acordo com a polícia, várias operações são realizadas para desarticular organizações criminosas. Eles citaram a operação Água Negra que aconteceu em agosto.

(Fonte  Agência Brasil)