Noticias

Mais de 40 Universidades foram alvo de operações da Justiça Eleitoral

Levantamento do Sindicato Nacional dos Docentes do Ensino Superior (Andes) indica que mais de mais 40 universidades em todo o país foram alvo de operações da Justiça Eleitoral e da polícia nos últimos dias. Em entrevista nesta sexta, no Rio de Janeiro, representantes da Andes e de outras entidades da área de educação afirmaram estudar medidas jurídicas contra as ações policiais nos campi.

A secretária geral da Andes, Eblin Farage, afirmou que, em 40 anos de existência, a entidade nunca registrou acontecimentos como os atuais. “Está ultrapassando os níveis de racionalidade. Agressões individuais estão sendo incentivadas, mas é mais grave quando a Justiça legítima isso”, completou.

Em manifesto divulgado na quinta, a Andes, o Sindicato Nacional dos Servidores Federais (Sinasef), o Sindicato dos Trabalhadores do Instituto Federal do Rio de Janeiro (Sintifrj) e a União Nacional dos Estudantes (UNE) acusam a Justiça Eleitoral de agir no interesse do candidato do PSL, Jair Bolsonaro.

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) também divulgou uma nota, em que afirma que “não é permitida a propaganda eleitoral partidária em bens de uso comum”. A nota não explica, no entanto, por que uma bandeira contra o fascismo teria sido considerada propaganda eleitoral contra um candidato em especial