Sem categoria

Justiça condena dez integrantes da quadrilha de Frederik Barbieri

A Justiça Federal condenou nesta terça-feira, 10 pessoas acusadas de integrar a quadrilha de tráfico internacional de armas liderada por Frederik Barbieri. O grupo foi denunciado após uma apreensão de 60 fuzis no Aeroporto do Galeão em junho do ano passado, na Zona Norte do Rio.

As penas variam entre 27 e 13 anos de prisão. Entre os condenados estão: João Filipe Cordeiro Barbieri, filho de Frederik, condenado a 27 anos e 12 dias de reclusão; Edson da Silva Ornellas – 24 anos, 6 meses e 6 dias; Marcus Garrido Lourenço – 17 anos, 1 mês e 6 dias; Marcio Pereira e Costa – 14 anos, 11 meses e 6 dias; Delator – 17 anos, 1 mês e 6 dias; João Victor Silva Roza condenado a 16 anos, 7 meses e 6 dias; José Carlos da Silva Passos – 13 anos, 7 meses e 6 dias; José Carlos dos Santos Lins – 13 anos, 7 meses e 6 dias; André Calil Assen – 13 anos, 7 meses e 6 dias; Victor Hugo Ferreira dos Santos Cardozo – 13 anos, 7 meses e 6 dias.

Liderado pelo traficante Frederik Barbieri, conhecido como o Senhor das Armas, que possui cidadania brasileira e americana, o esquema da quadrilha consistia na aquisição do armamento em Miami (Estados Unidos) e envio ao Brasil escondido dentro de aquecedores de piscina e bombas d’água, segundo a denúncia.

Somente com a venda de fuzis, a quadrilha, formada por 16 pessoas, lucrou entre R$ 178 milhões e R$ 223 milhões no período. Isso porque, em depoimento realizado pelo denunciado Cláudio Alves Mendonça — responsável por adquirir os aquecedores de piscina que seriam recheados com os armamentos — cada aquecedor rendia para os traficantes entre R$ 1,2 milhão e R$ 1,5 milhão de lucro. No total, foram 149 aquecedores enviados ao Brasil. Compradas nos Estados Unidos por cerca de R$ 9 mil cada, as armas eram vendidas para o Comando Vermelho por um valor cinco vezes superior.

Frederik não foi condenado no Brasil, pois ainda não foi apresentado pelas autoridades americanas para uma audiência por videoconferência. Ele está detido desde fevereiro na Flórida, nos Estados Unidos, após declarar-se culpado pelo contrabando de 960 armas de fogo. Barbieri foi condenado a 12 anos de prisão por tráfico de armas, pela estadunidense.