Noticias

MP vai investigar encontro de Marcelo Crivella com pastores

O Ministério Público do Rio vai investigar o evento promovido pelo prefeito Marcelo Crivella (PRB), no Palácio da Cidade, sede da Prefeitura, em que ofereceu facilidades a pastores e líderes de igrejas. No evento, divulgado pelo jornal O Globo, Crivella ofereceu auxílio em cirurgias de cataratas e varizes para fiéis e assistência a pastores que tivessem problemas de IPTU em seus templos. Além disso, exaltou o pré-candidato a deputado federal pelo PRB, Rubens Teixeira.

O MP informou que a coordenação das promotorias de Justiça da Cidadania vai analisar se houve “inobservância da laicidade do Estado”, conferindo tratamento privilegiado aos fiéis de um determinado segmento religioso – o que é proibido pela Constituição e pode, em tese, configurar improbidade administrativa. As falas de Crivella também serão analisadas pela Coordenação de Saúde do MP, para a fiscalização da política de regulação do Sistema Único de Saúde (SUS).

Em nota, a Prefeitura do Rio disse que a reunião citada “teve como objetivo prestar contas e divulgar serviços importantes para a sociedade, entre eles o mutirão de cirurgias de catarata e o programa sem varizes”. “Desde o início de sua gestão, o prefeito Marcelo Crivella já recebeu os mais diversos representantes da sociedade civil, para tratar dos mais variados assuntos, tanto em seu gabinete quanto no Palácio da Cidade”, informou a prefeitura, por meio de nota.

Entenda o caso

O prefeito (PRB) promoveu um encontro reservado no Palácio da Cidade, sede da Prefeitura, na última quarta-feira, 4, com pastores e líderes religiosos. Segundo O Globo, os organizadores chegaram a pedir que os participantes não registrassem o encontro. Além disso, solicitaram reivindicações por escrito, relações de suas igrejas e número de fiéis.

Crivella discursou por mais de uma hora e exaltou o pré-candidato a deputado federal pelo PRB, Rubens Teixeira. A reportagem divulgou áudios do encontro. Em um deles, Crivella diz que, se “os irmãos” tivessem alguém na igreja com problema de catarata era só procurar um de seus assessores.

“É só conversar com a Márcia que ela vai anotar, vai encaminhar e, daqui a uma semana ou duas, eles estão operando”, disse o prefeito no áudio gravado pelo jornal. O prefeito também ofereceu ajuda a pastores com problema no pagamento do IPTU.

“Igreja não pode pagar IPTU, nem em caso de salão alugado. Mas, se você não falar com o doutor Milton, esse processo pode demorar e demorar. Nós temos que aproveitar que Deus nos deu a oportunidade de estar na Prefeitura para esses processos andarem Temos que dar um fim nisso”, disse.

Cremerj vai entrar na Justiça contra Crivella

A oferta de privilégios dos serviços médicos da prefeitura, feita por Marcelo Crivella a pastores evangélicos, revoltou o presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio (Cremerj), Nelson Nahoun. “Infelizmente vi a gravação dele falando. Não é ninguém contando”, afirmou, inconformado, explicando que assistiu as promessas de Crivella nos telejornais da Globo. Nahoun disse que já marcou reunião, para segunda-feira, com o departamento jurídico da entidade para estudar se cabe “uma ação de maior peso contra esse verdadeiro absurdo. Não tem mais o que esperar desta prefeitura. Foi um verdadeiro deboche”, lamentou o médico.

Segundo o presidente do Cremerj, milhares de pessoas estão na fila aguardando cirurgias de catarata e vasculares. “Pacientes diabéticos estão tendo suas cirurgias vasculares adiadas, gerando, inclusive, aumento de amputação de perna por causa disso e o prefeito usando a máquina do município para beneficiar a igreja dele. Isso é uma afronta à população do Rio de Janeiro. Um verdadeiro horror!”, classificou.

Nahoun lembrou o caso recente da cirurgia de punho da mãe do prefeito, Eris Bezerra Crivella, no Hospital Municipal Salgado Filho, Méier. “Já tinha feito aquela cirurgia da mãe dele, que passou por cima de todo mundo para poder ter o privilégio. A mãe dele merece ser atendida pelo SUS como todo mundo, mas ela tem plano de saúde! Não aprendeu com aquilo!”, reclamou.

Ele explicou que o Cremerj está brigando pela unificação do Sistema de Regulação (Sisreg), que apesar de ordem judicial,até hoje não foi feita. E o prefeito “cria uma nova regulação: o sisMárcia! tem o sisreg e o sisMárcia. Procurem a Márcia que a Márcia resolve tudo. Eu vou mandar os pacientes que reclamam com a gente que não conseguem ser atendidos para procurar a tal da Márcia! Porque a regulação não funciona”, protestou Nahoun, fazendo referência à assessora que Crivella indicou aos pastores para procurar, a Márcia. O presidente do Cremerj disse que vistou vários hospitais ontem e todos os profissionais de saúde se mostraram espantados com a atitude do prefeito Crivella.

“E realmente é um espanto! O prefeito dizer que tem um modo de furar fila? É só falar com a Márcia que ela vai resolver? Todos merecem tratamento igual. Mas, parece que no governo Crivella nem todos são iguais. Os pastores têm o privilégio de regular os pacientes que não conseguem ser operados pelo caminho normal da regulação. É revoltante! É uma afronta à população do Rio de Janeiro. Isso é ilegal. É um verdadeiro absurdo”, concluiu.

Procurada, a prefeitura limitou-se a divulgar a seguinte nota:

A Prefeitura do Rio informa que a reunião citada teve como objetivo prestar contas e divulgar serviços importantes para a sociedade, entre eles o mutirão de cirurgias de catarata e o programa sem varizes. A Prefeitura conta, inclusive, com o apoio dos meios de comunicação para ampliar essa divulgação.

Desde o início de sua gestão, o prefeito Marcelo Crivella já recebeu os mais diversos representantes da sociedade civil, para tratar dos mais variados assuntos, tanto em seu gabinete quanto no Palácio da Cidade.

Vale lembrar que, ao final do governo passado, parte da imprensa foi convidada para uma festa, essa sim com todas as pompas e circunstâncias, nas dependências do mesmo Palácio da Cidade, em que foi servido champanhe à vontade. Só esse evento custou cerca de R$ 200 mil aos cofres do município”.

1 comentário em "MP vai investigar encontro de Marcelo Crivella com pastores"

  1. O conserto do Estrago Laico será pior do que a caça aos comunistas, IURDinária!