Noticias

Ciclovia Tim Maia ganhará guarda corpos provisórios

A prefeitura do Rio de Janeiro informou que dará início amanhã (3) à instalação de guarda corpos provisórios na Ciclovia Tim Maia, que liga o Leblon, na zona sul da cidade, até a Barra da Tijuca, na zona oeste. A medida será tomada após barras de metal que compunham a estrutura original terem sido arrancadas e furtadas. Há trechos onde não há nenhuma proteção, deixando expostos os ciclistas que se aventuram pelo local.

Os guarda corpos provisórios estão sendo produzidos com ferro galvanizado. A Secretaria Municipal de Conservação informou em nota que, enquanto ocorre a instalação, também será feita tomada de preço para a aquisição da estrutura definitiva, que é de alumínio. “Como o material foi furtado em vários momentos, a metragem precisou ser recalculada. Além disso, por ser um item especial de fabricação específica, haverá a necessidade de aguardar a finalização da produção para instalação”, disse o órgão.

O valor do prejuízo não foi informado. Para prevenir e combater novos furtos, a secretaria disse que a ciclovia passará a ser monitorada por câmeras. Os equipamentos serão instaladas em parceria com o Centro de Operações da prefeitura do Rio.

Trecho interditado

Em 2016, durante uma ressaca do mar, parte da estrutura da Ciclovia Tim Maia foi atingida por ondas e desabou. Duas pessoas morreram. Desde então, um trecho encontra-se interditado e sem previsão de reabertura. Obras foram realizadas no local, mas um relatório do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) apontou que elas não foram ainda suficientes e que há riscos de novos desabamentos.

Dezesseis réus respondem por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Entre eles, estão profissionais do consórcio Concremat-Concrejato, responsável pela construção da ciclovia, e da Geo-Rio, empresa pública vinculada à Secretaria Municipal de Obras. A primeira audiência do processo ocorreu em outubro.

 

(Fonte Agência Brasil)