Noticias

Homem manda matar colega que assumiria sua vaga no trabalho

1ywf6hqg4v019xs9zkklc9ri3

Fernando Silva dos Anjos, de 35 anos — foi preso por agentes da 30° DP (Marechal Hermes), na manhã desta sexta-feira, acusado de planejar a morte de uma colega de trabalho. De acordo com a polícia, Fernando achava que seria demitido e que Tatiana Soares da Silva, 33 anos, iria assumir sua função. Por conta disso, ele pagou R$ 1 mil para dois traficantes da Vila Kennedy, em Bangu, Zona Oeste do Rio, para matarem a mulher. O crime aconteceu no dia 5 de maio.

Ainda de acordo com a polícia, Fernando descobriu que Tatiana fez uma avaliação ruim dele. Depois disso, ele começou a achar que ela concorreria a sua vaga após a empresa onde trabalhavam abrir um processo seletivo para a função que ele ocupava. Com medo de perder o emprego, ele contratou os traficantes para matá-la. Fernando é formado em administração e era chefe de recursos humanos da Rede Construir, lojas de materiais de construção.

eg2vulgfpnl6fe9ppewxed77i

Os traficantes contratados para o crime foram identificados como Leonardo dos Santos Souza Severino e Denilson Piumbini de Oliveira. As investigações apontam que eles seguiram Tatiana desde a saída do trabalho até a porta de sua casa, quando a renderam. Eles entraram na casa com Tatiana e colocaram a irmão dela e a mãe em outro cômodo. Depois, a executaram com três tiros na cabeça.

Os criminosos ainda recolheram os celulares da família e foram embora de trem para Vila Kennedy. Segundo a polícia, foi através do rastreamento dos aparelhos que eles foram encontrados.

Na ocasião, Tatiana ainda chegou a ser socorrida e encaminhada para o Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes. Ela ficou internada por 15 dias, mas não resistiu.

Leonardo dos Santos Souza Severino foi preso na última quarta-feira, numa operação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) na Vila Keneddy. Foi ele que entregou Fernando como mandante do crime. Já Denilson Piumbini de Oliveira foi morto durante uma operação da PM no começo do mês.