Noticias

Chefe de segurança do Parque Olímpico é preso por estupro

Um supervisor de segurança do Parque Olímpico do Rio de Janeiro foi preso acusado de estupro de vulnerável na manhã deste domingo (31). O homem, identificado como Genival Ferreira Mendes, teria colocado a mão debaixo da blusa de uma das bombeiras do Parque Olímpico, que estava dormindo no velódromo. O supervisor de segurança foi preso em flagrante e acusado com base no artigo 217-A, parágrafo primeiro do Código Penal – praticar conjunção carnal com alguém que não possa oferecer resistência, que prevê pena de 8 a 15 anos. Ele foi levado para o 16ª DP, na Barra da Tijuca, no Jardim Oceânico. Procurado pela reportagem, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos afirmou que repudia o acontecimento e que todos os funcionários devem seguir o código de conduta da Rio-2016. “O Comitê repudia qualquer violência e desrespeito. O caso foi registrado em delegacia para que, se for comprovado, sejam aplicadas as devidas penas de acordo com as leis brasileiras. O Comitê ressalta que todos os funcionários terceirizados são orientados a seguir o código de conduta da Rio-2016, que prega uma conduta profissional.”