Noticias

Proposta de Obama contra Estado Islâmico será avaliada pela Câmara dos EUA

000_was8864118

A Câmara dos Deputados norte-americana pediu hoje (11) tempo para avaliar a proposta apresentada pelo presidente Barack Obama para treinar os rebeldes moderados sírios para combater a milícia extremista mulçumana autodenominada Estado Islâmico. A medida faz parte do plano apresentado por Obama ontem (10) para destruir a milícia.

Hoje, em conversas com jornalistas na Câmara, alguns deputados disseram que não há um consenso sobre a importância de que a proposta seja analisada em caráter de urgência, como Obama havia solicitado. A Câmara deverá analisar o tema durante uma semana.

O governo dos Estados Unidos anunciou que não enviará tropas militares para combater em território estrangeiro, limitando-se à ação aérea na região. Entretanto, a parte “terrestre” deverá ser executada pelo exército iraquiano, no Norte do Iraque, e poderia ser executada, conforme a estratégia anunciada por Obama – pelos moderados na Síria, caso o Congresso americano aprove a ideia. “É possível que venhamos a precisar de uma semana extra”, disse a deputada Marsha Blackburn aos jornalistas.

Entretanto, Obama deverá encontrar resistência entre os republicanos. O porta-voz da Câmara dos Deputados, John Boehner, disse que, para a maioria dos representantes ligados ao partido, a proposta do presidente é insuficiente para cumprir o propósito contra a milícia. “Se o objetivo é eliminar o Estado Islâmico, ainda temos dúvidas sobre o plano. Não sabemos se é suficiente para que a missão seja cumprida”, disse Boehner.

 

(Agência Brasil/EBC)