Noticias

Porto do Rio sedia feira de arte mais importante da América Latina

foto_22

Promovida pela primeira vez há quatro anos, a ArtRio, inaugurada no início da noite de hoje (10) para convidados, e que amanhã (11) abre as portas para o público em geral, é reconhecida como uma das maiores feiras de arte da América Latina. A quarta edição do evento vai até domingo (14), ocupando cinco armazéns do Pier Mauá, no Porto do Rio de Janeiro, com obras de mais de 2 mil artistas, expostas por 110 galerias nacionais e estrangeiras, numa área de 20 mil metros quadrados.

Obras de nomes consagrados e trabalhos de novos artistas convivem lado a lado na ArtRio, que tem como meta fomentar o mercado de artes visuais do país. As intenções dos organizadores da feira, no entanto, não se limitam a tornar mais sólido o mercado, atraindo novos compradores. Também abrangem o estímulo à visitação de museus, exposições e galerias, o aumento do número de estudantes de artes e a valorização de artistas, galeristas e curadores.

“Nosso foco é aprimorar cada vez mais a feira em si e também ter áreas e espaços de debates e troca de conhecimento”, disse Brenda Valansi, diretora da ArtRio. “Este ano teremos uma série de palestras sobre colecionismo, tema que atende a demandas de todo o mercado”, acrescentou.

Com o objetivo claro de estimular os participantes a colecionar obras de arte, as palestras ocorrerão de amanhã (11) a sábado (13), às 16h e às 17h, no auditório do Armazém 4 do Pier Mauá, sob curadoria de Jesus Fuenmayor, diretor e curador da Cisneros Fontanals Art Foundation, de Miami (EUA) . A relação de palestrantes inclui o diretor de Arte do Instituto Inhotim, de Minas Gerais, e o diretor do Museu de Arte Contemporânea de Barcelona, na Espanha, Bartomeu Mari.

Selecionadas por um comitê que analisa pontos como relevância no mercado e os artistas que representam, as galerias participantes da ArtRio estão inseridas em quatro programas, chamados Panorama, Vista, Lupa e Solo. Panorama reúne galerias nacionais e estrangeiras com atuação no mercado de arte moderna e contemporânea; Vista é dedicado às galerias jovens, com foco na arte contemporânea emergente; Lupa abre espaço para obras monumentais ou de grande escala, inéditas ou desenvolvidas especialmente para a ArtRio; e Solo traz artistas convidados pelos curadores Julieta Gonzalez e Pablo Leon de La Barra, de acordo com conceito criado para cada edição do evento.

O número de galerias participantes tem mantido boa média ao longo das quatro edições. Este ano são 59 nacionais e 51 estrangeiras. Em 2013 foram 60 nacionais e 44 estrangeiras. O horário de funcionamento da ArtRio é das 13h às 21h, de quinta-feira a sábado, e das 13h às 20h, no domingo. Os ingressos custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada, para estudantes e idosos). A entrada para o Pier Mauá é pelo Armazém 1, na Avenida Rodrigues Alves, 10.

 

(Agência Brasil)