Noticias

Maracanã ganha sistema de capitação e geração de energia solar

2063745

O estádio do Maracanã já conta com uma nova forma de energia: foi inaugurado nesta quinta-feira (08/05) o Maracanã Solar, um sistema de geração e utilização de energia solar de última geração, que marca mais uma iniciativa voltada para sustentabilidade do principal palco do futebol mundial.

Capaz de produzir 500 MWh de energia por ano – o equivalente ao consumo de 240 residências, a usina fotovoltaica, que apresenta potência instalada de 400 kW pico, foi viabilizada por meio de convênio entre o Governo do Estado e o Consórcio Maracanã Solar – composto pela Light Esco, braço de soluções energéticas do Grupo Light, e o Grupo EDF – Electricité de France. A instalação recebeu investimentos privados de R$ 12 milhões e conta com 1.552 módulos fotovoltaicos, totalizando uma área de 2.380 m2.

Além de assumir integralmente o investimento para a instalação do sistema, o Consórcio Maracanã Solar será responsável pela operação, manutenção e comercialização das cotas de patrocínio do projeto, até a obtenção do retorno do capital.

O projeto Maracanã Solar integra o Programa Rio Capital da Energia, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, que soma hoje R$ 2,5 bilhões, entre cerca de 60 projetos voltados para a sustentabilidade no setor de energia.

Criado em 2011, o Programa pretende transformar o Rio de Janeiro num centro de excelência mundial na área de energia, por meio de incentivos a projetos sustentáveis, que seguem três pilares: a economia de baixo carbono (economia verde), inovação tecnológica e eficiência energética.

Além do Maracanã Solar, o Rio Capital da Energia integra outros projetos voltados a esse tipo de geração, entre eles, a Biblioteca Parque, inaugurada em março, também abastecida com painéis fotovoltaicos. Há ainda estudos para adotar o mesmo tipo de geração em outras bibliotecas estaduais, bem como em outras instalações do complexo do Maracanã, como o Maracanãzinho, o Parque Aquático Júlio de Lamare e Estádio de Atletismo Célio de Barros. Sustentabilidade e tecnologia aliadas à tradição.

 

Maracanã sustentável

Desde a reforma para a adequação do Maracanã para sediar os grandes eventos esportivos no Rio, a sustentabilidade aparece como um dos principais focos do Governo do Estado. Diversas medidas fazem parte das ações sobre o tema: em busca da certificação LEED, a gestão de resíduos da reforma, determinada em até 75%, já supera os 90%, destinados para a reciclagem ou reaproveitamento dentro da obra. Outro exemplo é o uso racional da água, com a instalação de dispositivos economizadores nos banheiros e o reúso da água da chuva. Além disso, a obra contou com a utilização de materiais compostos por material reciclado (até 10% do custo total de materiais), além do uso de materiais fabricados ou manufaturados em um raio de até 800 km da obra (até 20% do custo total de materiais).

A nova cobertura também é usada para a captação da água da chuva para a reutilização nos banheiros e para a irrigação do campo. O estádio conta ainda com iluminação feitas por luminárias eficientes, bombas mecânicas e equipamentos de ar-condicionado tipo VRF, além da mediação individualizada por sistema e automação predial (edifício inteligente).