Noticias

Moradores de Copacabana contam prejuízos após rompimento de tubulação da Cedae

copacabanahome

Após o rompimento de uma tubulação da Cedae, Moradores da Rua Miguel Lemos, em Copacabana, contaram os prejuízos na manhã desta segunda-feira (24/02). O incidente ocorreu de madrugada, no cruzamento com a Rua Barata Ribeiro. A água entrou nas garagens dos edifícios e deu trabalho para quem pretendia sair com o carro.

“Eu estou acordada desde a madrugada limpando a lama e  ligando para os proprietários dos carros para avisar. Foi muita água, parecia barulho de chuva”, contou Ana Cecilia Basto, síndica de um dos edifícios.

De acordo com ela, além de inundar a garagem e a portaria, a água ocupou o poço do elevador de serviço, que precisou ser interditado. “Queremos que a Cedae pague os danos ao condomínio. Entrou água no sistema de entrada de luz. Não sabemos se pode ter causado algum dano”, contou ela, que acrescentou que esse não foi o primeiro episódio de vazamento na rua.

Técnicos da companhia faziam reparos no local, e desde cedo realizavam manobras para manter o abastecimento na região. Até as 9h30, não havia informações sobre a causa do rompimento. A previsão é que os reparos sejam concluídos ainda nesta segunda.

Quem passava pela rua por volta das 9h encontrava areia e lama nas calçadas. Pedestres que costumavam a pegar ônibus na Rua Barata Ribeiro, sentido Ipanema, estavam confusos após as interdições de trechos das ruas da região.

“Não sei o meu trajeto agora”, disse a estudante Gabriela Ferreira, que mora na Miguel Lemos. O Túnel Sá Freire Alvim recebia carros somente das ruas Djalma Urich e Gastao Bahiana, já que a Barata Ribeiro seguia interditada a partir da Rua Xavier da Silveira.

O apartamento do aposentado Ricardo de Souza fica bem em frente o local onde a tubulação se rompeu. Ele disse que se assustou quando abriu a janela no inicio da manhã desta segunda-feira. “Essa rua parecia um rio. Logo cedo, demos uma ajuda para o morador de rua que fica sempre por aqui, para que ele nao ficasse doente”, contou ele.

O morador de rua chama-se Paulo Tadeu Lima. Ele contou que dormia bem na esquina quando o incidente começou. “Eu estava dormindo na hora, mas acordei todo molhado. Depois de um tempo eu consegui atravessar para o outro lado.

Rua interditada e trânsito lento
De acordo com o Centro de Operações Rio (COR), o problema causava reflexos no trânsito, pois a Rua Miguel Lemos precisou ser interditada. Por volta das 7h40, motoristas faziam o desvio pelo corte do Cantagalo, no sentido Copacabana, seguindo pela Praça Eugênio Jardim, e, depois, pela Rua Xavier da Silveira.

Por conta da interdição, a reversível da Rua Joaquim Nabuco foi suspensa temporiariamente e um desvio era feito no tráfego da Avenida Vieira Souto, sentido Copacabana, pela Rua Francisco Otaviano.

Agentes da CET-Rio auxiliavam os motoristas na região.

 

 

 

 

Fonte: G1