Policiais invadem Câmara após resistência de Professores | RJ notícias - Ultimas noticias RJ - Esporte - Politicia - Dicas - Entretenimento
Noticias

Policiais invadem Câmara após resistência de Professores

policiais
Imagem: #RioNaRua

A tensão nos arredores da Câmara dos Vereadores resultou na invasão do prédio pelos policiais militares do 5º BPM (Praça da Harmonia) e do Batalhão de Choque na noite deste sábado. A PM arrebentou o cadeado da entrada lateral da Casa e entrou no prédio. Eles usaram spray de gás de pimenta e os manifestantes usaram pedras durante o tumulto no Centro do Rio. Após a entrada de um grupo de cerca de 40 PMs na assembleia legislativa, a confusão se tornou generalizada com a explosão de bombas “cabeção de nego”, agressões e pessoas desmaiadas.

Mais cedo, a Câmara enviou ofício ao comandante-geral da Polícia Militar, coronel José Luís Castro Menezes, com o objetivo de pôr fim à mobilização. Os profissionais, da rede municipal, não aceitam o plano de carreira do magistério, feito pelo prefeito Eduardo Paes. A Casa alega que tem autoridade para solicitar o uso da força policial sem a necessidade do mandado judicial. No entanto, a ordem da Justiça é exigida pelos professores para que a desocupação seja realizada.

 

Fonte: O Dia

 

Acompanhando relatos em rede social e em vídeos on line direto do local, podemos constatar que a polícia usou de truculência no momento da desocupação como de costume.

Em rede social a equipe da Mídia Ninja postou a seguinte informação às 23:18 :

 

VIOLÊNCIA ORQUESTRADA

Do lado de fora da Câmara Municipal do Rio de Janeiro a Polícia Militar dispara bombas de gás em cima dos manifestantes no mesmo momento em que no interior da Casa os professores são retirados com  truculência.

Fonte: Mídia Ninja

 

Neste momento às 23:34 os manifestantes prometem que “amanhã vai ser maior”.

Eles estão a procura dos manifestantes que sumiram no meio do tumulto com a polícia. A preocupação é muito pois não se saber por onde andam as pessoas que se machucaram no momento em que os manifestantes eram expulsos.

Há o relato de um manifestante que caiu em meio ao tumulto e desmaiou, após isso ninguém sabe dizer onde está esse rapaz no momento.

Os manifestantes relatam que foram literalmente arrastados pelos policiais para que saíssem do prédio da Câmara.

 

Neste momento, às 23:40 informações sobre as pessoas que sumirem em meio ao tumulto vão chegando e em ordem o aviso consegue ser feito a todos os manifestantes. A maior preocupação é com um dos manifestantes que tem problema cardíaco e que não se sabia do estado dele, mas já foi dito que ele passa bem e a preocupação é menor.

Exatamente às 23:50, os manifestantes relatam que não foi apresentando nenhuma documento oficial no momento da desocupação, e sim “truculência, pontapé e bomba”. Eles relatam que a luta vai continuar.

 

Por se tratar de professores, estamos em reflexão, nos perguntando porque o Governo do Estado do Rio se posicionou de tal forma, porque agir de truculência com trabalhadores, lutando por salário digno para uma classe profissional…

Até o momento, o Governo do Estado do Rio não se pronunciou sobre o ocorrido, mas talvez poderiam ter sido tomada outra solução, em meio de diálogo, não seria possível um acordo? Os professores só buscam o “valor”, sim o “valor merecido por se tratar da formação de pessoas, aliás na formação de caráter, pois os professores trabalham com a formação de cidadãos desde as suas primeiras aprendizagens. Esse protesto deveria ser nacional, pois os professores no Brasil são muito desvalorizados e não possuem os instrumentos necessários em todas as escolas. São necessárias escolas padrão em todas as unidades, não somente uma ou duas em cada município. O privilégio de trabalhar em uma escola padrão classe A, deveria ser de todos os professores.

A luta é de todos, não só dos professores. É dos pais também, pela educação dos filhos, é a luta por uma educação de qualidade.

 

Nesse momento, às 23:59 os manifestantes resolveram seguir em passeata em direção à 5°DP, para onde alguns manifestantes que foram detidos durantes a ação foram encaminhados.

Na caminhada em direção à DP, o grupo canta “Ohhhhh, o Paes é ditador…”

Eles hostilizam os grupos de policiais que encontram pelo caminho, pois estão indignados com a postura tomada pela PM para com os professores.

Professores que não são da rede municipal estão saindo de casa em apoio ao grupo que sofreu com a truculência na saída.

 

A página do Anonymous Rio fez a seguinte postagem:
Os professores dizem: “AMANHÃ VAI SER MAIOR, TODO MUNDO TEM QUE VIR PRA RUA!”

Não havia ordem judicial para a remoção dos professores. Um dos PMs admitiu que a ordem foi DIRETA DO SÉRGIO CABRAL.

Uma ordem ilegal, acatada ilegalmente.