Noticias

Justiça manda dono da Havan divulgar vídeo liberando voto de funcionários

A Justiça do Trabalho determinou que Luciano Hang, dono da rede de lojas de departamentos Havan divulgue um novo vídeo afirmando que seus funcionários são livres para votar no candidato que desejarem. A decisão é de segunda-feira (2/10) e tem como base uma ação movida pelo MPT (Ministério Público do Trabalho) depois que Hang fez um vídeo afirmando que demitiria todos os funcionários caso Jair Bolsonaro (PSL) não seja eleito. Hang afirmou ter pesquisas internas que apontavam que 30% de seus 15 mil colaboradores votariam em branco e nulo. “Se você não for votar e, lamentavelmente, ganha a esquerda, e nós virarmos uma Venezuela, vou dizer para vocês que eu vou jogar a toalha. A Havan vai repensar o nosso planejamento. E, se eu não abrir mais lojas, você está preparado para sair da Havan?”, disse o empresário da rede, cuja sede fica em Brusque, no interior de Santa Catarina.