Rodrigo Maia é hostilizado durante homenagem à vereadora Marielle | RJ notícias - Ultimas noticias RJ - Esporte - Politicia - Dicas - Entretenimento
Noticias

Rodrigo Maia é hostilizado durante homenagem à vereadora Marielle

Após demorar quase 12h para se manifestar a respeito do assassinato de Marielle Franco (PSOL), o presidente da Câmara e pré-candidato à presidência, Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidiu sessão solene em homenagem à vereadora carioca e foi hostilizado com gritos de “golpista” e “fora, Maia” . “O que ele tá fazendo aí? Tira ele dessa cadeira”, dizia uma militante no plenário cheio da Casa, onde servidores, parlamentares e ativistas se reuniram na manhã desta quinta-feira (15) para homenagear a vereadora morta a tiros na zona norte do Rio na noite de quarta (14). Maia, que não costuma presidir sessões solenes, ficou todo o tempo de duração dos discursos à frente da Mesa Diretora. De cara fechada e muitas vezes ao telefone, porém, não se pronunciou a respeito do assassinato de Marielle, limitando-se a chamar os parlamentares para a tribuna.  Entre os discursos, o plenário cheio entoava palavras de ordem como “fascistas, racista, não passarão”, “fora, Temer” e “golpistas”. Os manifestantes também pediam o fim da intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro, medida defendida por Maia. Apesar dos gritos, a atitude de Maia de presidir a sessão, com o plenário ocupado por partidos de esquerda, foi considerada “corajosa” por parlamentares presentes. Na saída, ele minimizou as hostilidades, apesar de, ao fundo, ainda ouvirem-se gritos de “golpista” durante a entrevista coletiva.  “É um momento de mais estresse, mais radicalismo das pessoas, mas eu entendo que o importante é que o direito à manifestação está colocado, a Câmara é a casa do povo, para a gente ouvir críticas”, afirmou.   No Facebook, Maia disse nesta manhã que os assassinatos ocorridos na noite de quarta-feira (14) significam um trágico avanço na escalada da barbárie que deve ser contida custe o que custar. “Solidarizo-me à sua família, à família do Anderson, e exijo junto com eles: justiça e paz. Justiça para conter os autores dessa execução, paz para a sociedade carioca e brasileira”, afirmou o presidente da Câmara. Até a publicação desta reportagem, a agenda de pré-candidato de Maia na Paraíba estava mantida. À noite, como pré-candidato, Maia tem um jantar com empresários e parlamentares paraibanos em João Pessoa (PB),na sexta-feira (16), a previsão é que ele vá ao interior da Paraíba e siga para o Rio de Janeiro somente à noite.