Destaques

Petrópolis registra epidemia de malária

índi fgref

Cinco pessoas foram diagnosticadas com malária em Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro. São homens com idade entre 14 e 54 anos, moradores dos bairros de Independência, Quitandinha, Valparaíso e Siméria.

De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Petrópolis, todos os pacientes receberam a medicação fornecida pela Secretaria Estadual de Saúde e seguem o tratamento em casa. A vigilância sanitária fez uma varredura nas residências e locais de convívio dessas pessoas, mas não foram encontrados focos do mosquito.

A doença é transmitida pela picada da fêmea do mosquito do gênero anopheles e é mais comum nas regiões de mata fechada.  De acordo com a Prefeitura de Petrópolis, essa quantidade de casos está dentro dos padrões aceitos pelo Ministério da Saúde e, por isso, não representam risco à população.

Segundo a secretaria, a doença ocorre em maior número no verão e, com o outono, iniciado no dia 21, os casos devem se reduzir naturalmente. Não existe vacina específica para malária.

O setor de epidemiologia do município orienta a população para que evite as áreas de mata fechada, trilhas, cachoeiras e áreas rurais. Caso seja necessário frequentar estas áreas, a prevenção deverá ser feita com o uso de repelente. Em 2016, dois casos de malária foram registrados em Petrópolis.

Sintomas_da_Malária.pt