Noticias

Candidato a vereador de Duque de Caxias é torturado e assassinado

14519806_1711980779127786_6391132226842937873_n

O corpo de um homem foi encontrado na manhã desta sexta-feira na Rio-Magé, na altura de Guapimirim, na Baixada Fluminense. De acordo com informações da Polícia Civil, a vítima foi identificada como Ricardo José de Souza, o Ricardinho do Jardim Gramacho, que foi candidato a vereador por Duque de Caxias, também na Baixada, pelo PV.

O caso do assassinato começou a ser desvendado após a namorada do suplente de vereador Ricardinho , ter colidido com uma viatura do 15ºBPM nas imediações da Rodovia Washington Luiz, próximo à Casa de Show´s Rei do Bacalhau,segundo relatos da mulher ela foi estuprada que e estava sendo sequestrada por um dos assassinos do Ricardinho,quando avistou a viatura é colidiu é saiu correndo ,ela contou aos policias que foi obrigada a dirigir  é temia ser morta ao chegar ao destino que segundo ela estaria indo para Niterói .O assassino e sequestrador da mulher foi preso.

Equipes prosseguiram ao local apontado pela namorada, como sendo o ponto onde o homem e o candidato a vereador de Duque de Caxias teria sido torturados e mortos .

No local, o corpo do  homem e do candidato a vereador , foram encontrados amarrados e com sacolas na cabeça.

Ricardinho, era comerciante do bairro Jardim Gramacho, suplente da vereadora em exercício Gaete,  Ricardinho do Jardim Gramacho com era conhecido, obteve na eleição deste último domingo 2.378 votos, não sendo eleito para a Câmara de Vereadores da cidade. Ele ficou com a segunda suplência..

Segundo relatos, o veículo de Ricardo foi abordado na região por pelo menos três homens armados. Os criminosos teriam levado o político para um terreno baldio e o executado.

Nas redes sociais, amigos lamentam a morte de Ricardinho. Pelos relatos, o comerciante era uma espécie de líder comunitário no bairro de Jardim Gramacho.

O caso foi registrado na 59ªDP – Duque de Caxias, e estará sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense.

O presidente do diretório do PV em Duque de Caxias, Ademir Martins, disse apenas que está “abalado com a notícia”.