Noticias

Pai do rapaz atingido por reboco foi recebido pelo prefeito Eduardo Paes e rapaz segue em estado gravíssimo

  Marlon Jean Sanjurjo Vasconcellos de Matteo, jovem de 18 anos, segue internado em estado gravíssimo no Hospital Salgado Filho, no Méier. A informação foi divulgada nesta segunda-feira pela Secretaria Municipal de Saúde. O rapaz foi atingido por um pedaço de reboco de que caiu do viaduto Emilio Baumgart, que fica sobre a estação de trem de Del Castilho, na última quarta-feira (04/07).

“A médica (do caso) foi muito clara comigo. As células cerebrais não se regeneram, a área afetada não vai se regenerar. Os órgãos vitais do pescoço para baixo estão funcionando, até muito bem. Meu filho está vivo, mas ele vai ficar em estado vegetativo”, relatou o empresário João Pedro Vasconcellos de Matteo, de 50 anos, pai de Marlon.

“A gente sabe que a situação é grave. O médico falou que ele luta a cada minuto pela vida dele. Hoje minha mãe esteve lá e inclusive os médicos afirmaram que ele mexeu a boca”, contou o irmão do rapaz.

No último domingo, o prefeito Eduardo Paes recebeu o pai de Marlon. Ele estava em busca de uma retratação do poder público após o incidente envolvendo seu filho. O empresário pediu mais atenção ao caso do filho, além de criticar veementemente a equipe administrativa do Salgado Filho.

“O prefeito me recebeu e foi muito objetivo. Ele não veio só como prefeito, veio como pai. Com relação ao hospital, pela parte dos médicos, o atendimento foi excelente, mas no administrativo faltou respeito e profissionalismo. Tem que reciclar estas pessoas, toda vez que eu pedia informações, eu era maltratado. O cidadão parece que fala em língua estrangeira. Estou lutando por amor ao meu filho. O cidadão brasileiro não almoça e não janta bola, a gente quer ser respeitado”, desabafou.

O prefeito admitiu problemas na conservação de alguns pontos específicos da cidade. “Foi uma falha da Prefeitura não observar estes viadutos. Foi uma falha no acompanhamento da manutenção”, disse.

Apesar de admitir os erros, ele falou que não haverá incremento nas vistorias nos viadutos da cidade e nem um aporte maior para a manutenção: “Isso é permanente, os recursos já existem, por isso não há necessidade de mais investimentos. Acima de tudo, você tem um pai em uma situação absurda, é lamentável que este tipo de coisa aconteça na cidade”.

Ao ser questionado sobre uma possível indenização à família, Paes se limitou a lamentar o ocorrido: “Agora, nós precisamos dar a melhor atenção possível a este caso e torcer para que este jovem possa sair desta”, afirmou.