Noticias

Está marcado para amanhã (10/07) o protesto contra demolição de Célio de Barros e Júlio Delamare

 

Está marcado para a próxima quarta-feira (10/07) uma manifestação em frente à Estátua de Belinni, no Estádio do Maracanã, na zona norte do Rio. O ato marcado para às 14h é pela preservação do Estádio de Atletismo Célio de Barros e do Parque Aquático Júlio Delamare.

O Governo do Estado do Rio de Janeiro pretende demolir os parques esportivos para construir no espaço dois edifícios-garagem, além de um complexo de restaurantes, bares e lojas. A ideia é colocar um complexo de entretenimento, com fins de exploração pela iniciativa privada, em detrimento do esporte, da cultura e da história esportiva nacional.

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) e a Federação de Atletismo do Rio de Janeiro (FARJ) são contra a demolição dos centros esportivos, já que integram o Complexo Desportivo do Maracanã, ao lado do Estádio de Futebol Mário Filho e do Maracanãzinho. Os centros são utilizados para o treino e a preparação dos atletas de ponta para competições nacionais, internacionais e para as Olimpíadas, bem como de atletas amadores e profissionais.

Além disso, os centros tem função social, já que cerca de 10 mil pessoas, entre idosos, crianças, adolescentes e pessoas com necessidades especiais praticam atividades desportivas, dentro de programas sociais.

No Célio de Barros, por exemplo, treinam mais de 500 adolescentes desprovidos de recursos, integrando comunidades de baixa renda. Para lá, menores infratores são encaminhados pela Vara da Infância e da Juventude, em projetos de reinclusão social, que têm alcançado resultados muito positivos.

O argumento do Governo do Estado do Rio de Janeiro de que a demolição é necessária para que se tenha um espaço de livre circulação para as pessoas durante os jogos da Copa do Mundo 2014, por ser uma exigência da Fifa. O Conselho Regional de Engenharia (Crea/RJ), instância máxima em questões de engenharia, emitiu parecer técnico no sentido de que a permanência do Célio de Barros e do Júlio Delamare não atrapalha em nada a livre circulação de pessoas ou a vazão do público nos eventos esportivos.

A mobilização social será acompanhada de perto pela Defensoria Pública da União (DPU).

 

 

Fonte: Manchete On Line