Noticias

Reajuste salarial de servidores da educação aumentará em 8% no Estado do Rio

profa

Segundo a Subsecretaria de Comunicação Social do Estado do Rio, os professores da rede estadual de ensino e servidores do Degase (Departamento Geral de Ações Socioeducativas) ganharam aumento salarial de 8%. O projeto de lei com a alteração foi aprovado, nesta terça-feira (4/6), pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Extensivo também aos aposentados e pensionistas, o reajuste tem o mês de junho como referência. Mais de 172 mil funcionários públicos serão beneficiados.

Com a medida, o salário inicial de um docente de 30 horas semanais vai subir de R$ 1.878,40 para R$ 2.028,67, além dos benefícios mensais de transporte (até R$ 110) e alimentação (R$ 160). Já no Degase, um agente administrativo vai receber R$ 2.360,15. De acordo com o subsecretário de Gestão de Pessoas da Secretaria de Educação, Luiz Carlos Becker, o Rio de Janeiro é o estado do país que melhor paga seus professores.

– A agência de conteúdo Cartola mostrou, em pesquisa feita em abril deste ano, a pedido do portal Terra, que o Estado tem o melhor vencimento entre as redes estaduais de ensino do país. Isso foi avaliado independentemente dos 8%. De 2007 até agora, a categoria acumula reajuste de 85% – afirmou Becker.
Duas novas funções gratificadas são criadas

 

Os parlamentares também aprovaram a criação de duas novas funções gratificadas. A primeira é a de assistente operacional escolar, que supre a tarefa do coordenador de turno. Os 3.627 servidores que se habilitarem para a atividade terão a responsabilidade de acompanhar a dinâmica da unidade, auxiliando a direção na coordenação. O professor ativo que desejar a oportunidade vai receber gratificação de R$ 840 mensais.

A outra função será a de agente de acompanhamento da gestão escolar, docente que vai monitorar a gestão de até oito escolas. O objetivo dos 250 selecionados será auxiliar os diretores das unidades a baterem suas metas. A gratificação será de R$ 1.800. Os interessados para ambas as funções poderão de candidatar a partir de julho.

Para quarta-feira (5/6), a Alerj votará o projeto de lei que também concede aumento de 8% para servidores da Faetec (Fundação de Apoio à Escola Técnica).

 

Cecierj terá plano de carreira

Os parlamentares da Alerj também aprovaram o plano de carreira para os servidores da Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cecierj/Consórcio Cederj), que inclui reajuste, promoção por tempo de permanência e de qualificação. Depois que o projeto for sancionado, um técnico de educação a distância que ganha R$ 2.412,65 passará a receber cerca de R$ 5 mil.

Para o presidente da fundação, Carlos Eduardo Bielschowsky, o plano é fundamental para que os servidores se sintam valorizados.

– Temos funcionários altamente qualificados e o plano permitirá que mantenhamos eles conosco – disse ele.