Noticias

Policia Federal combate a pornografia infantil em nove estados

Operação Infância Segura

220px-Nalle_-_a_small_brown_teddy_bear

A Polícia Federal deflagrou, nesta madrugada (7/6), a Operação Infância Segura para combater o crime de difusão de imagens com conteúdo pornográfico envolvendo crianças e adolescentes pela internet.

Foram expedidos 26 mandados de busca e apreensão para 16 cidades, em nove estados. Em São Paulo, foram cumpridos mandados na Capital e nas cidades de Cafelândia, Taubaté e Bauru. No Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, Caxias do Sul e Rio Grande. No Paraná, em Cascavel e Foz do Iguaçu. No Rio de Janeiro, em Nova Iguaçu e Campos dos Goytacazes e em Santa Catarina na cidade de Bombinhas. Além dessas cidades, houve cumprimento de mandados em Brasíia/DF, Belém/PA, Aracaju/SE e Belo Horizonte/MG.

Quatorze pessoas foram presas em flagrante e dois menores foram apreendidos, por possuírem em suas residências imagens de pornografia envolvendo menores, nas cidades de Barueri, Ferraz de Vasconcelos, Taboão da Serra, Cafelândia e na Capital em São Paulo, Nossa Senhora do Socorro em Sergipe, Porto Alegre e Rio Grande no Rio Grande do Sul, Bombinhas em Santa Catarina, Cascavel no Paraná, Brasília, em Belém no Pará e Belo Horizonte em Minas Gerais. A mera posse de material pornográfico é crime previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente.

Em Sergipe, um homem de 24 anos foi preso em flagrante. Com ele, foi apreendido um notebook, o qual armazenava fotografias de cenas pornográficas envolvendo crianças e adolescentes. O preso foi indiciado pelo crime previsto no artigo 241 do ECA, com pena de até 5 anos e multa. Já no Distrito Federal, também foi detido um homem de 20 anos na cidade-satélite de Taguatinga, que portava um HD com vídeos pornográficos.

Foram apreendidos HD’s e mídias com material armazenado.

A Operação Infância Segura, realizada pelo Grupo Especial de Combate aos Crimes de Ódio e Pornografia Infantil pela Internet, é um desdobramento da Operação Dirty Net, deflagrada no ano passado no Rio Grande do Sul, na qual foram presas 32 pessoas.